sexta-feira, 21 de novembro de 2008

Seminário BAIXADA QUEM

Baixada: quem inventou, descobriu, construiu, misturou? Uma cultura sob múltiplos olhares.

A atividade será em 29 de novembro, sábado, no SESC de Nova Iguaçu, de 9h às 18h. Haverá palestras, atrações artísticas e mostra de livros, vídeos, CD etc.
O Seminário BAIXADA QUEM reunirá estudiosos de diversas áreas para debate sobre a formação e perspectivas da Baixada Fluminense, A atividade terá palestras, atrações culturais e exposição de livros, artigos, vídeos e CD’s sobre a Baixada Fluminense.
O evento faz parte da realização de trabalho de conclusão de curso de alunos da graduação em Tecnologia da Produção Cultural do CEFET-Nilópolis.

Data:29 de novembro de 2008, sábado.
Hora: de 09h às 18h
Local: SESC Nova Iguaçu – Sala Multi-uso
Inscrições gratuitas através do e-mail baixadaquem@gmail.com
Orkut: recados para o perfil “Baixada quem
Tel: (21) 3045 6642, (21) 8872 5195 e (21) 8876 7902

Baixada: quem?...
Quais os olhares possíveis para se entender uma região que, principalmente na segunda metade do século XX, constituiu-se como resultado da saturação da expansão da cidade do Rio de Janeiro? Até que ponto permanecem as caracterizações e estigmas como “cidade dormitório” e “região de grandes problemas sociais e de violência urbana”? As culturas vivenciadas na região constituem diferenças substantivas de outras periferias urbanas?
Estas e outras questões serão abordadas a partir de diferentes visões e campos de conhecimento.

Programação:
09:00
- Circo Baixada (Queimados);
09:30 - 1ª mesa: Memória, mundo do trabalho e relações de poder:
- Fátima de Souza – Mestra em Memória Social pela UNIRIO, Secretária Municipal de Educação de Mesquita e autora de livro Das terras de Mutambó ao município de Mesquita;
- Hélida Mascarenhas – coordenadora do CEREST (Centro de Referência em Saúde do Trabalhador);
- José Cláudio Alves - Doutor em Sociologia pela USP, vice-reitor da UFRRJ, autor do livro Dos barões ao extermínio: uma história de violência na Baixada Fluminense;
11:45 – Cineclube Ankito (Nilópolis);
12:00 – Almoço;
13:30 - Poesias (Sylvio Neto / Belford Roxo);
13:45 - 2ª mesa: Territorialidade, saberes e ação cultural:
- Manoel Ricardo Simões - Mestre em Planejamento Urbano e Regional pela UFRJ, Doutor em Geografia pela UFF, professor adjunto da UERJ, do CEFETEQ e autor do livro A cidade estilhaçada: reestruturação econômica e emancipações municipais na Baixada Fluminense;
- Jorge Cardozo – Poeta e administrador/gestor cultural e Subsecretário de Cultura na Cidade de Nova Iguaçu;
- Paulo Mainhard – Professor da Faculdade de Educação da Baixada Fluminense (UERJ-D. Caxias) e presidente do Fórum Cultural da Baixada;
15:45 – Lanche;
16:00 – “Entrevista com um Griot” - fragmentos (Macedo de Morais / Mesquita);
16:15 - 3ª mesa: Do passado ao futuro: vocação e potencial da região:
- Gênesis Torres – Professor de História, presidente do IPAHB (Instituto do Patrimônio Histórico da Baixada) e autor do livro Baixada Fluminense: a Construção de uma História;
- Luciana Corrêa do Lago - Coordenadora do Programa de Pós-Graduação do IPPUR (Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano e Regional) da UFRJ;
- Vicente Loureiro – Arquiteto, Subsecretário de Projetos de Urbanismo Regional e Metropolitano da Secretaria Estadual de Obras do Estado do Rio de Janeiro;
18:00 - Música (Robson Gabiru / Nova Iguaçu).

Alunos organizadores:
Ewerson Cláudio de Azevedo
Felipe Gonçalves Felix

Professora orientadora:
Renata Silêncio

Sobre as atrações artísticas:


Circo Baixada (Queimados)
Projeto social que atende crianças e adolescentes em situação de rua e vulnerabilidade social, estréia espetáculo: “No Circo Baixada a alegria é a lei maior”. Com números de solo, cama elástica, trampolim, monociclo, aéreos, dança e teatro, os artistas passearão, de forma lúdica e teatral, por todas as leis básicas do Estatuto da Criança e do Adolescente.

Cineclube Ankito (Nilópolis)
O nome é uma homenagem ao comediante do cinema, teatro e tv, Ankito (Anchizes Pinto, São Paulo, 16/02/1924), considerado um dos maiores nomes das chanchadas. De família circense, era filho do palhaço Faísca e sobrinho do famoso palhaço Piolim. O Cineclube Ankito surge como opção para quem curte o melhor do cinema, de ontem e de hoje. As sessões acontecem no CEFET-Nilópolis, com entrada franca. "Porque cinema é muito mais do que simplesmente a melhor diversão."

Sylvio Neto (Belford Roxo)
Educador, poeta e produtor/agitador cultural. Criador do Projeto Sarau Poesia na Varanda; faz parte também da curadoria do Projeto Cinema com Batuque, realizado no SESC-São João de Meriti, reunindo cinema, teatro, poesia, literatura, artes plásticas, grafitte, esporte, dança.

Macedo de Moraes (Mesquita)
Dramaturgo com inúmeros textos teatrais, entre eles O Homem que matou a TV (premiado pela Séc. Est. de Cultura, no PROCENA, 2001. 1º lugar com a poesia "O País dos Urubus" no SESC em 1998 e participou da coletânea Caras do Rio, com Mário Lago, Ferreira Gular e Paulo César Pinheiro. É membro da Academia Nilopolitana de Letras e criador do Projeto Pedagogia do Riso; fundador e vice-presidente da 1ª gestão da ONG – Campanha Contra a Fome Cultural.

Robson Gabiru (Nova Iguaçu)
Usa sua irreverência como tempero de suas composições, que têm grande influência do samba de breque de Moreira da Silva. Uma das músicas que marca sua carreira é “Quem mais querem”, que transforma em versos as várias formas de como os camelôs vendem suas mercadorias nos trens do ramal da Central. Gabiru mistura samba de breque, frevo, afoxé e balada, num estilo inconfundível, em seu novo show “Musicas que fiz, músicas que me fizeram”.

Nova Iguaçu sedia a 1ª Feira de Estágios e Empregos da Baixada

O evento começa na sexta (hoje), 21 de novembro, e vai garantir mais de quatro mil oportunidades de estágios em diversas áreas.

Mais de quatro mil vagas em áreas técnicas e de nível superior serão oferecidas em Nova Iguaçu na 1ª Feira de Estágios e Empregos da Baixada Fluminense, nos dias 21, 22 e 23 de novembro. O evento vai ocorrer no Ginásio da Vila Olímpica que fica dentro da Escola Municipal Monteiro Lobato, no Centro. A estimativa da Prefeitura de Nova Iguaçu e da empresa organizadora do evento é atrair mais de 30 mil visitantes. A entrada é das 9h às 18h.

Entre os expositores já confirmados estão a Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (Campus Nova Iguaçu) Conselho Regional de Economia do Rio de Janeiro(CORECON/RJ), o Banco Itaú, Sesi e Senai, que congregam várias empresas, além de empresas de recursos humanos - como o Sistema Nacional de Empregos (Sine) - e agências de intermediação de estágios. Ao todo são 12 estandes e também estão previstas palestras e workshops para visitantes. As áreas com maior oferta de vagas são: Informática;Química; Administração de empresas; Engenharia e Economia.

Segundo o subsecretário municipal de Trabalho e Emprego, Rogério Rocha, esta feira é importante porque vai ajudar os estudantes da cidade e profissionais a ingressarem no mercado de trabalho e ainda vamos contar com uma Feira de Economia Solidária com os empreendedores da Cidade. "O objetivo também é expandir parcerias e futuros contatos profissionais" e ainda abrir oportunidades para os empreendedores com a Feira, esta será mais uma oportunidade para eles, destaca Rogério. O setor de Trabalho e Emprego da Prefeitura é ligado à Secretaria de Assistência Social e Prevenção à Violência, comandada pelo antropólogo Luiz Eduardo Soares.

Responsável pela organização da feira, o consultor Chahid Nakad reforça as afirmações do subsecretário. "A nossa proposta é transformar a Baixada Fluminense em um dos melhores pólos de captação de profissionais do estado do Rio de Janeiro", disse. Ainda de acordo com Nakad, o evento deverá ocorrer anualmente em Nova Iguaçu. Além do site (http://www.feiradeestagio.com.br/), maiores informações podem ser obtidas pelos telefones: 2401-3356 ou 3839-0734.


A Vila Olímpica fica na Rua Professor Paris, s/nº, no Centro, próximo a Via Light e à estação ferroviária de Nova Iguaçu.

Mês do Filme Nacional



A Ancine está promovendo a campanha Mês do Filme Nacional, na qual mais de 400 salas de cinema participam exibindo mais de 20 filmes diferentes, sempre de segunda a quinta-feira até o dia 27 de novembro.O preço da inteira é R$ 4,00 e R$ 2,00 a meia-entrada.
CONSULTE A PROGRAMAÇÃO DO SITE:

http://www.ancine.gov.br/


AJUDE A DIVULGAR NOSSO CINEMA!!!!!!

quinta-feira, 20 de novembro de 2008

20 de Novembro, Dia da Consciência Negra e Dia Universal da Criança

ZUMBI DOS PALMARES


Em 1695, nesta data, Zumbi foi traído e denunciado por um antigo companheiro, ele é localizado, preso e degolado aos 40 anos de idade. Zumbi, virou uma lenda e foi amplamente citado pelos abolicionistas como herói e mártir. Foi morto pelas tropas do bandeirante Domingos Jorge Velho no Quilombo dos Palmares, o ativista e líder da revolta dos escravos Zumbi.

O Quilombo dos Palmares (localizado na atual região de União dos Palmares, Alagoas) era uma comunidade auto-sustentável, um reino (ou república na visão de alguns) formado por escravos negros que haviam escapado das fazendas brasileiras. Ele ocupava uma área próxima ao tamanho de Portugal e situava-se onde era o interior da Bahia, hoje estado de Alagoas. Naquele momento sua população alcançava por volta de trinta mil pessoas.

Zumbi nasceu em Palmares, Alagoas, livre, no ano de 1655, mas foi capturado e entregue a um missionário português quando tinha aproximadamente seis anos. Batizado 'Francisco', Zumbi recebeu os sacramentos, aprendeu português e latim, e ajudava diariamente na celebração da missa. Apesar destas tentativas de aculturá-lo, Zumbi escapou em 1670 e, com quinze anos, retornou ao seu local de origem. Zumbi se tornou conhecido pela sua destreza e astúcia na luta e já era um estrategista militar respeitável quando chegou aos vinte e poucos anos.

Por volta de 1678, o governador da Capitania de Pernambuco cansado do longo conflito com o Quilombo de Palmares, se aproximou do líder de Palmares, Ganga Zumba, com uma oferta de paz. Foi oferecida a liberdade para todos os escravos fugidos se o quilombo se submetesse à autoridade da Coroa Portuguesa; a proposta foi aceita, mas Zumbi rejeitou a proposta do governador e desafiou a liderança de Ganga Zumba. Prometendo continuar a resistência contra a opressão portuguesa, Zumbi tornou-se o novo líder do quilombo de Palmares.

Quinze anos após Zumbi ter assumido a liderança, o bandeirante paulista Domingos Jorge Velho foi chamado para organizar a invasão do quilombo. Em 6 de fevereiro de 1694 a capital de Palmares foi destruída e Zumbi ferido. Apesar de ter sobrevivido, foi traído por Antonio Soares, e surpreendido pelo capitão Furtado de Mendonça em seu reduto (talvez a Serra Dois Irmãos). Apunhalado, resiste, mas é morto com 20 guerreiros quase dois anos após a batalha, em 20 de novembro de 1695. Teve a cabeça cortada, salgada e levada ao governador Melo e Castro. Em Recife, a cabeça foi exposta em praça pública, visando desmentir a crença da população sobre a lenda da imortalidade de Zumbi.

Em 14 de março de 1696 o governador de Pernambuco Caetano de Melo e Castro escreveu ao Rei: "Determinei que pusessem sua cabeça em um poste no lugar mais público desta praça, para satisfazer os ofendidos e justamente queixosos e atemorizar os negros que supersticiosamente julgavam Zumbi um imortal, para que entendessem que esta empresa acabava de todo com os Palmares."

Zumbi é hoje, para determinados segmentos da população brasileira, um símbolo de resistência. Em 1995, a data de sua morte foi adotada como o Dia da Consciência Negra. É também um dos nomes mais importantes da Capoeira.

Atualmente, o dia 20 de novembro, feriado em mais de 200 cidades brasileiras e no Estado do Rio de Janeiro, é celebrado como Dia da Consciência Negra. O dia tem um significado especial para os negros brasileiros que reverenciam Zumbi como o herói que lutou pela liberdade e como um símbolo de liberdade. Hilda Dias dos Santos, a mãe Hilda Jitolu, incentivou a criação do Parque Memorial Zumbi dos Palmares, em Alagoas.

JOÃO CÂNDIDO

Além de Zumbi, temos outros líderes e heróis negros. Citarei aqui apenas João Cândido, o Almirante Negro. Nascido no município de Encruzilhada do Sul, RS, filho dos ex-escravos João Felisberto Cândido e Inácia Felisberto, apresentou-se na Escola de Aprendizes Marinheiros com uma recomendação de "atenção especial" do capitão de fragata Alexandrino de Alencar, aos cuidados do Delegado da Capitania dos Portos em Porto Alegre. Era uma época em que a maioria dos aprendizes era recrutada pela polícia, João Cândido alistou-se com o número 40 na Marinha do Brasil (1894), aos 13 anos de idade, ingressando como grumete a 10 de dezembro de 1895, fazendo a sua primeira viagem como Aprendiz de Marinheiro.

Em 1908, para acompanhar o final da construção de navios de guerra encomendados pelo governo brasileiro, João Cândido foi enviado para a Inglaterra, onde tomou conhecimento do movimento realizado pelos marinheiros britânicos entre 1903 e 1906, reivindicando melhores condições de trabalho.

Em 22 de novembro de 1910, João Cândido assumindo o comando do Minas Gerais dando início ao levante, pleiteando a abolição dos castigos corporais na Marinha de Guerra brasileira. Foi designado à época, pela imprensa, como Almirante Negro. Por quatro dias, os navios de guerra Minas Gerais, São Paulo, Bahia e Deodoro apontaram os seus canhões para a Capital Federal. No ultimato dirigido ao Presidente Hermes da Fonseca, os revoltosos declararam: "Nós, marinheiros, cidadãos brasileiros e republicanos, não podemos mais suportar a escravidão na Marinha brasileira". Embora a rebelião tenha terminado com o compromisso do governo federal em acabar com o emprego da chibata na Marinha e de conceder anistia aos revoltosos, João Cândido e os demais implicados foram detidos.

Em 9 de Dezembro de 1910, pouco tempo depois, a eclosão de um novo levante entre os marinheiros, foi reprimida pelas autoridades, no quartel da ilha das Cobras, no Rio de Janeiro. João Cândido foi expulso da Marinha, apesar de não ter participado deste levante, sob a acusação de ter favorecido os rebeldes.

Em Abril de 1911 foi detido no Hospital dos Alienados, como louco e indigente, de onde foi solto em 1912, absolvido das acusações juntamente com os seus companheiros. Seu defensor foi o rábula Evaristo de Moraes, contratado pela Ordem de Nossa Senhora do Rosário e dos Homens Pretos, que declinou o recebimento dos honorários que lhe eram devidos.

Banido da Marinha, João Cândido sofreu grandes privações, vivendo precariamente, trabalhando como estivador e descarregando peixes na Praça XV, no centro do Rio de Janeiro. Nos quinze anos em que permaneceu na Marinha, foi castigado em algumas ocasiões, preso em celas solitárias "a pão e água", além de ter sido duas vezes rebaixado de cabo a marinheiro. A sua ficha registra também dez elogios por bom comportamento, o último três meses antes da revolta. A sua vida pessoal foi profundamente abalada pelo suicídio de sua segunda esposa em 1928. Em 1930 foi novamente detido, acusado de subversão.

Discriminado e perseguido até ao fim de sua vida, faleceu de câncer no Hospital Getúlio Vargas, no Rio de Janeiro, pobre e esquecido, em 1969, aos 89 anos de idade.

Em 24 de julho de 2008, 39 anos depois da morte de João Cândido, publicou-se, no Diário Oficial da União, a Lei Nº 11.756 que concedeu anistia ao líder da Revolta da Chibata e a seus companheiros, idéia que partiu do Senado Federal e foi aprovada pela Câmara dos Deputados, em 13 de maio de 2008, dia em que se comemora a Abolição da Escravatura no Brasil. (http://www.agenciabrasil.gov.br/noticias/2008/07/24/materia.2008-07-24.3054571943/view)

No entanto, a lei foi vetada na parte em que determinava a reintegração de João Cândido à Marinha do Brasil. O motivo do veto é que esse reabilitação "post mortem" importaria em impacto orçamentário para o qual a lei não apontou a referida fonte de custeio. Assim, uma vez que tal reconhecimento imporia à União o pagamento dos soldos atrasados e das promoções que lhe seriam devidas, bem como na concessão de aposentadoria e pensão aos seus dependentes, nesse particular a lei foi vetada por ser contrária ao interesse público, no julgamento da equipe do governo federal.

Zumbi e João Cândido, recebem tributos a seus nomes em várias referências nas artes: músicas, filmes, nomes de bandas...

Além do Dia da Consciêcia Negra, em 1959 nesta data, foi publicada a Declaração dos Direitos da Criança, sendo reconhecido pela ONU como Dia Universal da Criança. A data efetiva de comemoração varia de país para país.

No Brasil, o dia da criança é comemorado juntamente com o dia de Nossa Senhora Aparecida, em 12 de outubro, que é um feriado.

O Dia da Criança no Brasil foi criado na década de 1920, proposta pelo deputado federal Galdino do Valle Filho. A Câmara aprovou a idéia e o dia 12 de outubro foi oficializado como Dia da Criança pelo presidente Arthur Bernardes, através do decreto nº 4.867 de 5 de novembro de 1924.

Viva Zumbi, viva João Cândido, viva os negros e as negras que lutam diariamente para um Brasil mais justo, fraterno e igualitário. E viva as nossas crianças, futuro desta grande nação de várias etnias, onde todos temos orgulho de ser brasileiros!!!!

quinta-feira, 13 de novembro de 2008

Lula 'poderá dar lições a Obama', diz jornal americano

Quando o presidente eleito dos Estados Unidos, Barack Obama, e o presidente brasileiro, Luiz Inácio da Silva, se encontrarem, pode ser que o presidente Lula é quem acabe "ensinando a Obama uma ou duas coisas", diz um editorial desta quarta-feira do jornal americano The Christian Science Monitor.

O editorial, intitulado "O Obama do Brasil", destaca o que considera pontos comuns entre os dois líderes, afirmando que "como Barack Obama, o presidente do Brasil veio da pobreza e da esquerda política e chegou ao poder. Mas durante seis anos no cargo, ele (Luiz Inácio Lula da Silva) governou do centro, aproveitando os pontos fortes do mercado do Brasil, conquistando o respeito mundial".

The Christian Science Monitor afirma que uma série de reportagens sobre o Brasil que o jornal publica esta semana mostra que o país passou de "gigante adormecido" para um país mais ativo "graças, em grande parte, à adoção por (Luiz Inácio Lula) da Silva de soluções práticas que agradam os investidores globais e também a maioria dos brasileiros", lembrando que "os índices de popularidade dele são muito altos".

"Em muitas áreas, tais como agricultura, política social e diplomacia, o Brasil agora serve como modelo para outros países, especialmente da África", diz o editorial, mencionando o programa bolsa-escola como exemplo de "uma política inovadora que une políticos da esquerda e da direita".

'Líder regional'

Sobre suas relações com o mundo, o jornal menciona a reunião do último fim-de-semana do G20 em São Paulo, em que Lula "repreendeu os Estados Unidos por sua responsabilidade na crise financeira global, que também está afetando o Brasil".

Mas ressaltou que "mais do que criticar, o ex-líder sindical e fundador do Partido dos Trabalhadores também advertiu os países contra recorrer ao protecionismo comercial". O jornal observa que "Obama quer reformular o Nafta (tratado de livre comércio entre EUA, México e Canadá)".

Lembrando que o ministro Assuntos Estratégicos brasileiro, Roberto Mangabeira Unger, foi professor de Obama na Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, o jornal afirma que "o filósofo manteve contato com Obama e pode servir como um elo no que pode ser uma poderosa parceria para o Hemisfério Ocidental".

Por enquanto, "o Brasil está tendo um bom desempenho como líder regional", de acordo com The Christian Science Monitor.

"Embora (Luiz Inácio Lula) da Silva use com freqüência o jargão esquerdista de Hugo Chávez, (presidente) da Venezuela, suas ações demonstram uma vontade de liderar a região com soluções guiadas pelo mercado e forjar uma geopolítica" que não desagrade os americanos.

Floresta amazônica

A presença militar brasileira no Haiti a serviço das Nações Unidas, sua participação em "acalmar a ameaça de guerra entre Colômbia e Venezuela" e as relações com a Bolívia também são mencionados no editorial.

The Christian Science Monitor conclui que se o presidente brasileiro "conseguir manter um nacionalismo saudável, ele vai encontrar um parceiro em Obama em questões que vão de energia a segurança".

"O ex-líder sindical e o ex-coordenador comunitário, ambos sabem como negociar um acordo em prol do bem comum".

"Como (Luiz Inácio Lula) da Silva e Obama, Estados Unidos e Brasil têm coisas demais em comum para não compartilhar a liderança regional e global", diz o editorial.


quinta-feira, 6 de novembro de 2008

VII Encontro de Artes Cênicas da Baixada Fluminense

Por Rodinei Costa

De 11 a 22 de novembro de 2008, será realizado o VII Encontrarte, contando com diversos eventos em vários municípios da Baixada Fluminense.
O evento conta com a produção de Claudina Oliveira, Éverton Mesquita, Fábio Mateus, Mário Marcelo e Tiago Costa, com o patrocínio da Petrobras e o co-patrocínio da Caixa Econômica Federal e com a Prefeitura da Cidade de Nova Iguaçu, com o incentivo do Ministério da Cultura e com as parcerias do SESC-RJ, Funarte – Fundação Nacional de Arte, Prefeitura Municipal de Mesquita, SEBRAE-RJ, SATED-RJ e com a CDL – Câmara de Dirigentes Lojistas d Nova Iguaçu.

Em 2008 a região da Baixada Fluminense conta com mais essa maratona cultural.
O EncontrArte, considerado um dos maiores encontros de teatro do Rio de Janeiro, é um movimento que privilegia o fazer artístico, a formação profissional, a inclusão social, a formação de platéia, a preservação da memória e a democratização do acesso à cultura.

As atrações do VII Encontrarte acontecerão em Nova Iguaçu, Mesquita, São João de Meriti, Duque de Caxias, Seropédica e Queimados.

Para saber mais sobre a programação deste evento importante para a Cultura e para a Baixada Fluminense, acesse:

http://www.encontrarte.com.br/
http://www.orkut.com.br/Main#Community.aspx?cmm=1295431
http://www.youtube.com/watch?v=2a_YpM7D_oE
http://www.youtube.com/watch?v=Q86XPR2Ake8
contato@encontrarte.com.br

Participem, assistam aos espetáculos e divirtam-se!!!

segunda-feira, 3 de novembro de 2008

As UPAs, o Governo do Estado e o Corpo de Bombeiros do RJ

Lendo hoje o Blog da Segurança, do Jornal o Dia, me deparei com um texto postado pelo Coronel BM Robson Simas no dia Segunda-feira, 27 Outubro de 2008. O sentimento que me bateu no momento da leitura e que tenho do cotidiano com a Saúde Pública e com a execução das verbas do SUS, é exatamente o mesmo do Coronel. Ate quando este sistema vai parecer falido? Até quando o SUS vai financiar as artimanhas de políticos desonestos, que insistem em culpar o próprio sistema de saúde e culpar as pessoas de superlotarem as emergências dos grandes hospitais públicos? Até quando vamos permitir que essas atrocidades aconteçam sem o controle social devido?

Segue abaixo o texto do Coronel BM Robson Simas:


As UPAs, o Governo do Estado e o CBMERJ

Na semana passada eu presenciei uma cena que nunca mais vai sair da minha memória... Passava pela Rua México, próximo a Secretaria Estadual de Saúde, quando vi uma senhora que chorava copiosamente andando pela calçada... Como sou humano, me aproximei da dita senhora e perguntei se podia ajudar de alguma forma... Ela respondeu que sim e que eu precisava apenas ouvir o seu "desabafo". Ouvi, atentamente, o desabafo daquele ser humano desesperado e repasso para vocês:

Dona Janete era diabética, hipertensa, com problemas circulatórios, séria deficiência visual e sem recursos para comprar os remédios.

Até aí tudo bem, ela era apenas mais uma brasileira que sofre as mazelas da saúde no nosso País, mas a questão principal, e que desencadeou toda a mágoa e revolta na dona Janete, foi o atendimento na Secretaria Estadual de Saúde.

Com amparo legal e Constitucional, dona Janete moveu ação na Justiça e com Tutela antecipada na mão obrigando os Governos do Estado e do município a fornecerem os remédios necessários para o tratamento de sua moléstia crônica, compareceu a Secretaria Estadual de Saúde para retirar os medicamentos. Qual não foi a sua surpresa ao receber do atendente a informação de que necessitaria apresentar receitas mensais para que o Estado, de posse delas, comprasse os medicamentos que já estavam prescritos na ação ganha e constantes da Tutela antecipada, como medicação de uso contínuo, o que demonstra ser desnecessária a exigência do atendente. Acontece que no Hospital Estadual em que se trata, as consultas são marcadas com intervalos não inferior a quatro meses. Como cumprir a norma absurda imposta pelo governo do Estado? Fora isso, o atendimento foi feito de maneira sarcástica e rude, levando a infeliz senhora aos prantos.

Após ouvir a dona Janete, me despedi e segui o meu caminho buscando reordenar os meus pensamentos e entender a política de Saúde do Governo do Estado.

O Governador se orgulha de ter implantado no Estado as UPAs 24 horas. Segundo alarde por ele feito, as UPAs são modernas, com ar condicionado na recepção, plenamente capacitadas a atender os enfermos, que até saem delas com todos os medicamentos necessários para o seu tratamento.

Cabe algumas perguntas: Será verdade? Os medicamentos serão realmente fornecidos ou o cidadão vai retirar somente dipirona e xarope? Se existe verbas para medicamentos nas UPAs, porque não fornecem os medicamentos para os doentes crônicos como a dona Janete? Porque não cumprem uma decisão judicial nesse sentido? Porque os doentes crônicos são tratados como "pedintes" (mesmo os pedintes não merecem tal tratamento) quando exigem apenas os seus direitos?

Esse governo ainda tem muito que explicar...

Por exemplo, empresas privadas foram contratadas para a construção das UPAs. Qual o interesse do Governo do Estado em determinar que bombeiros militares, desviados de suas funções, sem qualquer remuneração extra, trabalhem nas obras dessas empresas privadas? Isso está acontecendo e sem nenhuma explicação!

O Governo do Estado alega não ter recursos para conceder aumento salarial digno aos PMs e BMs do Estado, Entretanto realiza concursos visando aumentar o efetivo do CBMERJ para atuar na área de saúde, o que acarreta aumento de despesas. Em ultima análise, porque não alocar esses funcionários como civis da área de saúde? Esse aumento de efetivo, que não atende a finalidade específica do Corpo de Bombeiros, que sente a falta de bombeiros para o desempenho da sua atividade-fim, provoca enorme impacto na folha de pagamentos quando se analisa a possibilidade de reajuste salarial da classe.

O Senhor governador, pleno de astúcia, colocou, o querido CBMERJ na Secretaria de Saúde e Defesa Civil.

Defesa Civil sim, pois é atribuição constitucional dos Bombeiros Militares, mas Saúde não, pois é atividade atípica da Corporação, que embora tenha sido referência no socorro de emergência urbano, não pode ser confundida como um órgão específico de saúde.

Entretanto, para poder chamar os médicos de "vagabundos" e "safados" e continuar a pagar salários aviltados aos profissionais de saúde, o governo do Estado pretende substituir os cooperativados civis por oficiais médicos do CBMERJ, que estão sujeitos ao regulamento disciplinar arcaico ainda vigente e podem até cumprir prisão administrativa em casos de faltas ou "questionamentos injustificáveis", segundo afirmou ao jornal O Dia, de 23 de Setembro passado, o Sr. Superintendente de Serviço de Urgência e Emergência da Secretaria de Saúde e Defesa Civil.

Agora, o governo do Estado, dando continuidade a sua política de desvalorização dos militares do CBMERJ, anuncia que, em novembro, 2.500 bombeiros, (que não receberam reajuste salarial digno, mas somente os 8% lançados como esmola pelo governo), ganharão as ruas do Rio para combater os focos do mosquito, realizando o serviço que seria da Fundação Nacional de Saúde, que negligencia seus agentes, e do governo municipal, principal responsável pela prevenção da doença.

O CBMERJ, mais uma vez, é utilizado como "bucha", para suprir as mazelas do governo estadual e dar "visibilidade" a uma política eleitoreira que já se mostrou caótica e deprimente.

Para finalizar, cabe apenas mais uma pergunta: Até quando o governo do Estado continuará a maltratar e aviltar a dona Janete e o CBMERJ?


Fonte Blog da Sgurança, Jornal o Dia (http://odia.terra.com.br/blog/blogdaseguranca/)
Plugin de Artigos Relacionados para WordPress, Blogger...
Facebook Google+